Entrevista
Recomende este artigo por email
Digite o endereço do e-mail:

Aliança entre EMC, VMware e Cisco chega ao mercado nacional

Tamanho da fonte: A A A A

A Virtual Computing Environment – VCE – traz soluções voltadas à virtualização (Foto: Reprodução)

Com foco no mercado latino americano, as companhias líderes globais de soluções de tecnologia da informação e comunicação EMC, VMware e Cisco apresentaram na semana passada durante a Futurecom 2010 a aliança estratégica VCE voltada ao desenvolvimento de soluções para virtualização e datacenter.

 

A joint venture apresentou entre os dias 25 e 28 seus lançamentos e o vice- presidente da VCE para América Latina, Leon Taiman, nos concedeu uma breve entrevista para falar um pouco mais sobre a chegada da empresa ao mercado.

  

Inter IT: Qual foi o balanço desta edição da Futurecom?

Leon Taiman: Extraordinário, é uma feira extremamente rica de conteúdo, de presença de setores de telecomunicações e TI, com presença de parceiros e empresas de primeira categoria em tecnologia. E nós estamos achando muito interessante estes dias onde há uma convergência entre TI e Telecomunicações e eu acho isso muito bom para o mercado.

 

Inter IT: E o que é exatamente a VCE?

LT: A VCE é uma aliança estratégica entre VMware, Cisco e EMC com participação da Intel. Mais que uma parceria, ela é uma joint venture, cada uma das empresas apostou dinheiro, apostou capital para formar uma empresa cujo nome é Virtual Computing Environment – Ambiente de computação virtual.

 

O foco é agarrar o melhor da tecnologia de cada uma das empresas que formam esta coalizão e integrá-los numa única infraestrutura convergente, que nós chamamos de vBlock.

 

Inter IT: E o que é o vBlock?

LT: O vBlock contém o networking da Cisco - quando você pensa em Cisco você pensa em redes, então tem as redes da Cisco - inclui os servidores da Cisco, inclui a tecnologia dos processadores Core da Intel. Da VMware inclui o software de virtualização para empresas e desktops e inclui armazenamento, segurança e gestão da EMC.

 

E o que faz esta plataforma convergente ser diferente?! Esta plataforma foi desenhada para um mundo cloud, não foi desenhada para um mundo físico, para um mundo ineficiente. Ela é desenhada para o cloud computing e aí temos o privado, público e o híbrido. É a única solução no mundo que inclui armazenamento, computação, virtualização e networking, é uma rede desenhada para o cloud.

 

As características chaves que estão sendo desenhadas são segurança, desempenho, confiabilidade, multi tenancy – múltiplos clientes que convivem – dentro do cloud e flexibilidade, porque a plataforma tem que ser eficiente.

 

Inter IT: Quando foi feita a aliança entre estas empresas?

LT: A aliança foi feita em 2009 e foi ratificada em maio de 2010 com Michael Capellas, ex-CEO da Compaq e hoje CEO da VCE. Agora em outubro anunciamos que vamos ter presença na América latina e eu passo a tomar a liderança da América Latina para a VCE. Vamos funcionar no Brasil, México e demais países.

 

Inter IT: Como está o mercado brasileiro de cloud? O País está preparado para absorver esta tecnologia?

LT: Acho que o Brasil está preparadíssimo, acho que o mercado está preparado e as empresas que vão oferecer cloud estão pensando em desenvolver soluções para o mercado.

 

Neste mercado há três tipos, as grandes empresas, as PMEs e os usuários. As empresas grandes têm uma infraestrutura muito ineficiente com alto custo de operação e essas empresas precisam de um modelo de negócio mais flexível e mais eficiente. Para isso vai ser muito grato ir ao cloud, comprar ou alugar serviços de cloud.

 

As empresas pequenas e médias no Brasil e na América latina, não têm nada. Então tem uma barreira de entrada de alto custo da Tecnologia da Informação. Para poder crescer, o cloud levará oportunidade a estas empresas de não terem que comprar infraestrutura, instalá-la, montar um datacenter e contratar pessoas e sim alugar e pagar somente por isso. Então o cloud acompanhará o crescimento de PME a grande empresa. E para nós usuários, tem que ir em busca da internet, que exige muito mais armazenamento. Usar um terminal móvel para começar a aproveitar as ofertas de cloud computing das operadoras de telecomunicações.

 

Então o mercado está pronto e vai crescer muito rápido porque o custo é baixo, a segurança está dentro da solução e a performance é melhor. Esta é uma tendência global, mas eu acho que na América Latina, no Brasil vai ser mais acelerado a adoção que em outros países. Outras empresas já têm muita infraestrutura de TI, houve um investimento muito grande nos últimos anos e aqui no Brasil temos um mercado PME absolutamente grande que vai crescer e se converter nas próximas grandes empresas brasileiras de 2020, e estas empresas precisam crescer no modelo cloud.

 

Inter IT: E como será a estratégia da empresa no País?

LT: Vamos ter muitos relacionamentos com parceiros. O mercado brasileiro é enorme então eu não vou poder contratar gente suficiente no Brasil para atender o mercado brasileiro. Então nós estamos conversando com parceiros existentes e novos da EMC e Cisco e da VMware para atender nossos clientes.

 

Inter IT: E em relação a “apresentação” do vBlock para o mercado?

LT: A estratégia principal é com parceiros, então estamos trabalhando com parceiros que podem ser distribuidores e canais da VCE para poder levar o vBlock para o mercado.

 

E a segunda estratégia é a integração do vBLock com as aplicações, porque senão funciona no Microsoft Exchange, se não funciona no SAP, ou Oracle ou outras aplicações sobre vBlock para que vai servir?! Então são as duas coisas, parceiros para poder comercializar e sistemas de application partners para poder se integrar à aplicação.

 

Inter IT: Vocês têm informações sobre o preço desta solução para o Brasil?

LT: Ainda não temos uma lista de preços para o Brasil, mas adianto que não há outra infraestrutura parecida. O vBlock contém mais máquinas virtuais que a nossa competência, o poder de computação é mais alto, gasta menos eletricidade, consume menos espaço. Então o preço do vBlock, tomando em consideração todos estes componentes,  é mais competitivo no mercado. 

 

(Por Bruna Cruz – editor@interit.com.br)

 


Entrevista
Recomende este artigo por email
Digite o endereço do e-mail:
Compartilhe
COMENTÁRIOS

Para comentar é preciso estar logado. Faça aqui o seu login.
Se você ainda não tem uma conta, clique aqui e cadastre-se!

Ainda não há comentários sobre este post.


© Copyright InterIT 2010 - Todos os direitos reservados


Grupo